Categorias
Blog Notícias

Marel e Hyva

A Marel é um dos mais novos clientes Corte Certo. É a líder mundial em equipamentos e sistemas para o processamento de carne, peixes e aves, e detém mais de 200 patentes para essas finalidades.

Com matriz na Islândia, mantém filiais em 30 países, entre os quais o Brasil. Bem-vinda Marel!

Para conhecer melhor a empresa, veja o vídeo: http://goo.gl/sLG4Sk

Categorias
Blog Notícias

Corte Certo premiada no Top Móbile 2020

Em cerimônia inteiramente virtual, a Corte Certo consagrou-se como Top 3 no mais tradicional e respeitado prêmio voltado ao setor moveleiro.

Em uma premiação inteiramente dominada por grandes empresas multinacionais, a Corte Certo comemorou a sua colocação entre os maiores players do mercado moveleiro.

E o que isso representa para a empresa?

Para seu diretor, Joerly Santos, a diferença é que, uma vez mais, a régua sobe.

“Precisamos mostrar que não estamos aqui, neste seleto grupo, por acaso”.

Na verdade, se fosse para considerar apenas o tipo de produto em que a Corte Certo se especializou (softwares de otimização de planos de cortes) seria uma liderança tranquila, e, mesmo sendo brasileira, também tem a sua pontinha de multinacional: afinal, mantém clientes em mais de 50 países!

Categorias
Blog Notícias

Distanciamento social no Mobile Talks

Joerly Santos, diretor da Corte Certo, é mais um dos convidados do Mobile Talks. O contexto da pandemia e o distanciamento social são alguns dos assuntos.

 

A proposta do Móbile Talks, uma iniciativa da Revista Móbile, é reunir profissionais de mercado e especialistas capazes de “compartilhar ideias e inspirar pessoas”, como diz o canal do YouTube.

Nesta conversa, os assuntos transitam entre os impactos do coronavirus, ao perfil do marceneiro e a sua responsabilidade diante do cliente, indo até a indústria moveleira e a sua pretensão de ser 4.0. Santos fala também do Corte Certo Web, um produto que ajuda a manter o distanciamento social entre revendas e marcenarias, ao mesmo tempo em que torna mais eficiente essa relação comercial.

O vídeo está aqui: https://youtu.be/ij0yHRmDdjI

Categorias
Blog Notícias

Corte Certo na edição especial da Fornecedores

Ao responder sobre o tema proposto de “Como as empresas estão lidando com a pandemia do coronavírus”, a Corte Certo anuncia mudança total para o ambiente virtual.

Corte Certo se uniu a outros 29 players do mercado moveleiro na edição que, além de comemorar o número 300 da Revista Móbile Fornecedores, também festeja os 40 anos da editora. O tema: como as empresas estão lidando com a pandemia.

A entrevista com o diretor Joerly Santos ocupa uma página inteira  e é acompanhada por um depoimento em vídeo de outro diretor, o Fernando Nascimento, além de fotos de funcionários em ambiente físico e no novo modo de reuniões por telechamadas.

Com relação especificamente ao tema, Santos explica que lida com a pandemia com “visão de oportunidade” e apresenta o Corte Certo Web, uma solução que trabalha inteiramente em nuvem (assim como o Google, o Youtube, etc.) e que ajuda nos negócios estabelecidos entre Revendas de placas + clientes marceneiros.

“Esse é o produto ideal para tempos de pandemia” – diz Santos – “porque minimiza ao máximo o contato marceneiro-balconista. O marceneiro não precisa nem ir até a revenda. Ele pode enviar a lista de peças à sua revenda de preferência pelo aplicativo a partir de seu computador (ou celular) e receber o orçamento de volta. Em poucos cliques o pedido pode ser aprovado”.

Ele explica como os dois lados do negócio ganham:

“Para a revenda, é um robô vendendo 24 horas por dia, não importando se é dia útil, domingo ou feriado. Para o marceneiro é a tranquilidade de cuidar dos seus pedidos na hora que tenha livre, independentemente do horário comercial”.

“Este é um produto para mudar para sempre o modo como se compra e se vende material de marcenaria” – conclui.

Ao falar sobre a própria empresa, a Corte Certo, anunciou uma grande mudança:

“Sim. Aproveitamos a experiência forçada do home-office para todos, para testar os vários pontos de possível fragilidade nesse modelo de trabalho e decidimos por adotá-lo de forma permanente. Obviamente, checamos prós e contras com funcionários e conversamos com clientes sobre a satisfação no atendimento.

Há o evidente alto custo de se desfazer do imóvel, com multas, reformas nesse espaço físico para devolução ou reocupação. Isso, para um caixa que já sofre os efeitos de um mercado hesitante. E, claro, há a fragilidade jurídica. Mas, até agora, para cada problema, uma solução apareceu”.

A edição da revista está aqui:

https://www.emobile.com.br/revistas/fornecedores/

Categorias
Blog Notícias

Que esperar para 2019

A última edição da revista Vidro Impresso traz análises e expectativas de 20 players do mercado vidreiro. Diretor da Corte Certo também está presente.

Como já vem se tornando tradição de começo do ano, mais uma vez a revista Vidro Impresso coletou visões para 2019 de players da cadeia vidreira e segmentos afins. Entre os convidados a deixar seus pontos de vista estão:

Luiz Garcia (Lisec), Sérgio Kolkoszuk (Alclean), Dante Boccute Jr. (Dormakaba), Ricardo Knecht (Guardian), José Antonio Passi (Divinal), Everton Mendes (Alumínia) e o Joerly Santos da Corte Certo.

 

Abaixo, a íntegra da versão do diretor da Corte Certo:

“A expectativa é de que seja mais um ano de… expectativas. Que há grande demanda reprimida para o setor da construção civil, como um todo, ninguém duvida, até porque, o nosso déficit habitacional e de infraestrutura continua gigante e o nosso consumo de vidro per capita não passa de anão perto do de países mais desenvolvidos. Mas como reagir diante dos fatores que reprimem essa demanda? Era para estarmos sorrindo, afinal, vários especialistas nos diversos segmentos da construção civil lançaram suas fichas no ano de 2019. O problema é que o mundo mudou e não são poucos os que colocam um pé atrás e acendem a luz vermelha do alerta para uma visão de sentido oposto. Se as recessões econômicas mundiais são cíclicas a cada dez anos, mais ou menos, é de se esperar outra em 2019?

 

Há quem pense apenas nos motivos para esse pessimismo, que não são poucos, mas há também os que os usem para pensar em alguma mudança estratégica de posicionamento no mercado. O substancial aumento de visitantes brasileiros à Glasstec 2018 pode ser um bom indício disso, já que a feira alemã, tida como a maior e mais importante do mundo, notabilizou-se como espécie de centro de negócios, por onde obrigatoriamente passam as mais importantes soluções tecnológicas antes de ganharem o mercado.  Quanto ao novo governo, tudo o que se pode prever, com algum grau de certeza, é que será diferente. De resto será mais um componente a fazer de 2019 um ano de expectativas”.

Para ler todas as visões diretamente na edição online da revista, clique aqui. Ou aqui, para ver a revista inteira.

Categorias
Blog Notícias

Corte Certo foi ao céu na Formóbile

O lançamento de produto inteiramente em nuvem foi apenas um dos destaques que pontuaram a participação da Corte Certo.

Para quem esperava algum tipo de terror na última sexta-feira, 13, e estava na Formóbile – Feira Internacional da Indústria de Móveis de Madeira -,  viu que ele passou longe do stand da Corte Certo.   Ao término da 8ª. Edição dessa que é a maior feira do setor na América Latina, o saldo dos resultados dos trabalhos realizados pela Corte Certo mais que superou as expectativas, não apenas no que diz respeito ao interesse despertado pelo novo produto, o Corte Certo Revenda, mas também pelo entusiasmo com que a indústria recebeu as inovações tecnológicas da versão offline do software. E isso sem falar no coroamento das realizações ao longo do ano com um Prêmio Top Mobile 2018, na categoria Softwares, entregue em instalações da própria São Paulo Expo, onde a feira se realizou.

Muito interesse no stand, Prêmio Top Móbile e comemoração da equipe em jantar oferecido pela Organização do evento. Da esquerda para a direita, Marcelo Butenas, Fernando Nascimento (que também aparece recebendo o Prêmio), Midiã Miranda, Thiago Fabiano, Mariana Mora e Alex Henrique.
Muito interesse no stand, Prêmio Top Móbile e comemoração da equipe em jantar oferecido pela Organização do evento. Da esquerda para a direita, Marcelo Butenas, Fernando Nascimento (que também aparece recebendo o Prêmio), Midiã Miranda, Thiago Fabiano, Mariana Mora e Alex Henrique.

O CORTE CERTO REVENDA

A ideia é antiga dentro da Corte Certo e até já havia sido anunciada formalmente 5 anos atrás, durante a FORMAR, Feira da Revenda e da Marcenaria, em outubro de 2013. E também não é tão nova na prática. Na verdade, já faz anos que várias soluções de cálculo de planos de cortes vêm surgindo no mundo, com o objetivo de encurtar o caminho entre marceneiros e lojas de materiais para marcenaria. Muitas já deixaram de existir, outras tropeçam em incontáveis bugs ou suposições equivocadas.

Esses tropeços precisaram ser estudados e, agora, o Corte Certo Revenda surge dotado de tecnologia superior e num ambiente de cloud computing mais maduro, em que alguns problemas de segurança de dados, por exemplo, já foram superados.

No que diz respeito a soluções já existentes o problema mais comum parece ser que parte considerável delas surge do experimentalismo, ou seja, algo que seria estudo acadêmico, mas que vira produto. E não é só isso. Cloud computing é ainda um ambiente muito novo e escorregadio, onde previsões como a de escalabilidade e conformidade em relação a normas e regulamentações (requisitos de compliance) não têm merecido a devida atenção.

Outra inovação para a Corte Certo, mas cada vez mais em uso no mercado internacional de softwares, é a do modelo comercial, em que a cobrança é feita por uso e não através licenciamento perpétuo. As principais vantagens deste modelo são claras: 1) valores mais baixos e apenas quando realmente o cliente necessite do software; 2) atualização contínua do sistema ao preço da manutenção, sem pagamento adicional, como ocorre no modelo de comercialização convencional; 3) fim da pirataria, preocupação tanto de desenvolvedores como de clientes, já que usuários de softwares piratas concorrem de forma desleal.

Para que esse modelo funcione, no entanto, a empresa terá como desafio encorajar a adesão de muito mais clientes que pelo sistema convencional.

COMO FUNCIONA

Basicamente o sistema é composto de duas áreas: a da revenda; e a dos marceneiros. Ambas funcionando em nuvem, com acesso através de login.

Pela área da revenda é possível: carregar a sua lista de produtos e serviços com respectivos preços, enviar convites de adesão a seus clientes e aceitar pedidos de compra, entre outros recursos.

Pelo área do marceneiro: lista o que quer adquirir (chapas, ferragens, etc.) e recebe automaticamente um  orçamento. Se aprovar, basta aceitar e enviar o pedido.

Para o caso da compra de chapas, o marceneiro pode inserir a lista de peças e o sistema usará o Corte Certo para calcular, não apenas o número de chapas necessário, mas também o de cortes e fitas.

O Marceneiro não paga nada para usar o sistema, enquanto a revenda paga, além de uma taxa adesão, apenas taxas por pedidos efetivamente aceitos. Há também uma taxa de renovação anual.

Categorias
Blog Notícias Notícias 2

19 visões para o mercado em 2018

Diretor da Corte Certo está entre os 19 executivos que compartilham as expectativas para 2018 na revista Vidro Impresso.

Mesmo que um tanto atrasadas, não deixam de ser instigantes as visões colhidas pela editora da revista Vidro Impresso, Tatiane Mouradian, em dezembro do ano passado, e agora publicadas. Participaram da enquete os seguintes executivos:

Luiz Garcia (Lisec), Sérgio Kolkoszuk (Alclean), Tomas Catafay (Dormakaba), Max Del Olmo (AL), Henrique Lisboa (Vivix), Flavio Strotto (Arbax), Ang Tun Jauw – o Yao (PKO), Marco Gabrielli Filho (Meron), José Antonio Passi (Divinal), Yeveraldo Gusmão (GR Gusmão), Eduardo Abreu (Ludufix), Landia Farias (BL Glass), Aneli Polidoro (Polividros), Sergio Minerbo (UBV), Érico Oliveira Miguel (Ideia Glass), Cristine Duso (Soprano), Tiago Edagi (T&M), Gabriel Gabbay Zanatta (Saint-Gobain) e o Joerly Santos da Corte Certo.

A pergunta feita pela revista Vidro Impresso, em imagem retirada da sua Edição 45.
A pergunta feita pela revista Vidro Impresso, em imagem retirada da sua Edição 45.

Embora compartilhe com os outros entrevistados o otimismo “moderado” para 2018, Santos, da Corte Certo, não deixa de observar que efetivamente já estamos dentro do “caldeirão em ebulição” que prognosticou em dezembro. Ainda em janeiro já tivemos reduzido ainda mais o nosso grau de investimento, e no início de fevereiro a Abravidro lançou-se à luta contra o desabastecimento prolongado de vidro float – duas das feridas em que Santos pôs o dedo.

Nada que desestimule, pois, como ele diz, “parar não é opção”, mas “não há mal em deixar o sistema alerta ligado”.

Também estimula o processo natural de “evolução das espécies”, em que os mais resistentes ou mais adaptados ao ambiente de crise (e, principalmente, mais informados e preparados para ele), podem sair dela mais fortes.

Nesse sentido, conclui, a “expectativa” deve ser apenas uma passagem obrigatória que leve a novas ideias, iniciativas e ações concretas.

Para ler todas as visões diretamente na edição online da revista, clique em:

https://issuu.com/ocpublicidade/docs/revista-vidro-impresso-45_/62

Categorias
Blog Notícias

Versão 14 do Corte Certo surpreende

Multissoluções, para a alta produtividade, e Sincronia de etiquetas com máquinas de corte manuais são duas das novidades que estão dando o que falar.

Resignados que estão a ver seu software de otimização de planos de corte virar “lista de tarefas” para os concorrentes, nem por isso os desenvolvedores do Corte Certo desanimam. Prova disso é o lançamento do impressionante conjunto de inovações que compõem a versão 14 do programa.

 

Tela do Multissoluções: tomada de decisões com maior precisão.
Tela do Multissoluções: tomada de decisões com maior precisão.

Para a grande indústria, Multissoluções é a principal delas. Trata-se de uma ferramenta para a tomada de decisões que, por si só, reúne soluções dificilmente abarcadas em um único otimizador de planos de cortes. Alguns softwares podem estimar o tempo do processo de corte, outros podem contar e precificar os cortes ou até distinguir sobra de retalho. Uns até consideram as fases de corte e o percentual de aproveitamento. Mas quantos apresentam em uma única ferramenta, todos esses dados e, ainda, soluções para várias fases de corte, empilhamentos, pilhas abertas, etc?

Na verdade, a própria ferramenta já contém um belo apanhado de soluções raras em softwares concorrentes, ou até exclusivas. Por enquanto, foca mais a indústria moveleira, mas trabalho de pesquisa já está sendo realizado para levantar aplicações também no ramo vidreiro ou em outros.

Se o Multissoluções tem a vocação das grandes estrelas, um outro personagem mais acostumado aos bastidores e à invisibilidade não pode deixar de ser mencionado por seu trabalho fundamental: o motor de cálculo. Completamente reestudado para fazer frente às novas tecnologias, sem abrir mão de um know-how acumulado ao longo de mais de 20 anos de desenvolvimento, o novo “cérebro” do Corte Certo é capaz de tornar brincadeira de criança problemas cujas soluções antes pareciam estar em outras dimensões.

A revista Painel Moveleiro fez um belo levantamento dessa nova versão, que vale a pena conferir:

http://www.painelmoveleiro.com.br/23/#edicao-23/page/44-45

 

Categorias
Blog Notícias

FIMMA encolhe, mas ainda mostra força

Lançada sob a expectativa de representar a sinalização de “início de retomada” para o setor moveleiro, FIMMA 2017 anima, mas também provoca reflexões.

Visivelmente menor em relação a edições em que atingiu o seu auge, ainda assim a FIMMA 2017, realizada entre os dias 28 e 31 de março último, na cidade de Bento Gonçalves, RS, pode aspirar à manutenção do posto de 5ª. maior feira do mundo com foco na indústria moveleira. A Corte Certo, uma vez mais marcou presença, desta vez compartilhando o stand da SCM Tecmatic.

Corte Certo: mais interação com clientes SCM Tecmatic
Corte Certo: mais interação com clientes SCM Tecmatic

 

Segundo dados dos organizadores, mais de 25 mil pessoas visitaram 360 expositores, propiciando negócios da ordem de US$ 290 milhões – números grandiosos, mas que se apequenam na comparação com a própria FIMMA, por exemplo, em sua a edição de 2013 que, com números equivalentes cerca de 80% maiores, chegou a US$ 439 milhões.

Com isso, áreas inteiras dos pavilhões do Parque de Eventos tiveram de ser suprimidas ou disfarçadas, o que não passou despercebido de visitantes mais assíduos. Também em tempo de feira houve redução: um dia a menos, uma hora a menos.

Não que a feira tenha sido ruim. Pelo contrário. Quem a visitou, gostou. Houve até quem elogiasse o fato de a feira ser mais compacta, sem deixar de conter os principais players do mercado. E expositores acharam conveniente o início após o horário do almoço, às 13:00, em vez das 10:00.

De qualquer forma, não faltou também quem lançasse dúvidas sobre a realização de novas edições. Razões não faltaram entre visitantes e expositores para justificar o encolhimento. “A retração e a recessão”, pontuadas por Rogério Francio,  presidente da FIMMA 2017, claro, surgem em primeiro lugar, mas logo aparecem outras como os problemas já crônicos de exploração dos visitantes pela rede hoteleira, cujas diárias chegam a subir até 4 vezes durante o período do evento, ou mesmo pela de restaurantes. Se para expositores de outras regiões esse é um porém que encarece a participação a ponto de desestimulá-la, para visitantes, o problema pode ser ainda mais preocupante, como o de simplesmente não encontrar onde se hospedar, mesmo em cidades mais próximas.

Esse pensamento inevitavelmente leva a outro: o da concorrência com a feira Formóbile, em São Paulo, a ser realizada já no ano que vem em uma cidade muito mais preparada para receber os visitantes.

Para alguns, em especial os que estão localizados na região, problema maior são duas feiras de grande porte e perfil similar em datas tão próximas: “Praticamente ninguém consegue ter grandes novidades de um ano para outro”, atesta um visitante. Já para outro, um estrangeiro, o problema é mesmo a localização: “Chegamos a São Paulo numa viagem cansativa e ainda temos de embarcar para Porto Alegre e enfrentar estrada”. A opção pelo aeroporto de Caxias do Sul, bem mais perto de Bento Gonçalves, normalmente custa 3 vezes mais.

Há ainda quem aponte também concorrências internacionais importantes, no mesmo ano, como a da tradicional feira de Hannover, na Alemanha, a Ligna, programada para o próximo mês de maio, entre os dias 22 e 26.

Decretar a exclusão do evento no calendário, no entanto, parece prematuro. 25 mil visitantes em ano de crise é um número nada desprezível. Além disso, segundo dados da MOVERGS (Associação das Indústrias de Móveis do Estado do RS), o estado, com destaque para a região de Bento Gonçalves, responde por quase 20% da produção moveleira do país. Ou seja, é um ponto ideal no Brasil para a disseminação de informações atualizadas sobre o setor, com a consequente qualificação e atualização de seus profissionais, com alcance direto a iniciantes na área, que dificilmente teriam recursos para visitar outras feiras de mesmo porte.

Some-se a isso, a tradição da Feira e a já consagrada eficiência da equipe organizadora em manter banheiros limpos e abastecidos de sabonetes e papéis (embora, neste ano, algumas falhas tenham sido observadas), boa variedade em áreas de alimentação, oferta de artigos de conveniência para esquecidos ou de itens de lembranças regionais (vinhos, cervejas, chocolates, artesanato, etc.), eficientes serviços de shuttles (transportes circulares gratuitos) e de informações – em contraste, no entanto, com irritantes avisos de alto-falantes demasiadamente altos ou sinais fracos para internet.

Neste ano de “cautela” por parte dos expositores, como bem ressalta Francio, quem participou certamente tirou proveito do menor impacto da concorrência, o que pode ter feito a FIMMA valer a pena.

Para a Corte Certo, valeu. A presença diretamente no stand da SCM Tecmatic, o maior de toda a feira, além de ratificar uma parceria que determina o embarque deste otimizador de planos de corte em vários dos modelos de suas seccionadoras, serviu também para discutir com os clientes comuns, necessidades de produção e estabelecer com eles vínculos mais estreitos e produtivos.

Categorias
Blog Notícias

Novo CC Films entre campeões

Nova versão do Corte Certo Films foi lançada durante o Campeonato Brasileiro de Aplicação de Window Film (CAMBAWF).

O lançamento da nova versão do Corte Certo Films no último fim-de-semana (10 e 11 de dezembro) não poderia acontecido em lugar mais acertado: a segunda edição do Campeonato Brasileiro de Aplicação de Window Film (CAMBAWF), em São Paulo, no Centro de Convenções Rebouças. Acertado porque, como era de se esperar, o evento reuniu a nata dos fabricantes e distribuidores de películas, sem falar na primeiríssima linha de aplicadores brasileiros, tanto os de especialidade automotiva como também os da arquitetural. A empresa Corte Certo, como apoiadora do evento, ofereceu licenças do Corte Certo Films aos campeões e se fez presente em um stand para demonstrações aos interessados.

Novo Corte Certo Films entre campeões
Lançamento do Corte Certo Films entre os melhores dos melhores.

Para quem ainda não conhecia a versão anterior do sistema, essas demonstrações revelaram um diferenciado otimizador de planos de cortes especializados em películas, que oferece opções como as de controle de estoque das bobinas novas ou com consumo parcial, histórico dos pedidos com respectivos planos, etc.
Já os vários outros usuários do Corte Certo Films (lançado originalmente 12 anos atrás e distribuído em mais de 20 países) viram um produto completamente reformulado. O design da interface segue agora padrões atualíssimos que a tornam verdadeiro espaço de comunicação do usuário com o sistema. Em outras palavras a interação do usuário tornou-se ainda mais simples, intuitiva e eficiente. Por outro lado, o “cérebro” do software, ou seja, o seu algoritmo de cálculo da otimização, é agora bem mais robusto e proporciona mais rendimento do material.

 

Corte Certo Films
Nova versão do Corte Certo Films: mais bonita, mais fácil e otimiza melhor.

O CAMPEONATO

A competição foi dividida em três modalidades: a Pro, que tinha como medida de avaliação a qualidade do serviço; a Fast, que estimulava a velocidade na aplicação (mas sem abrir mão do capricho: cada defeito na aplicação era penalizado com desconto 15 segundos no tempo); e a Arquitetura, que premiava o aplicador capaz de obter o melhor resultado dentro de um tempo máximo pré-determinado.

Preocupados em garantir a maior isenção possível, os organizadores do evento trouxeram jurados experientes de três diferentes países: Portugal, Itália e Estados Unidos.

Campeões Cambawf
Lista dos Campeões Cambawf.