Plano de corte

Aproveitamento de chapa: 10 estratégias para reduzir custos

Aproveitamento-de-chapa-10-estrategias-para-reduzir-custos

Devido à competição na indústria, é essencial conseguir utilizar os recursos disponíveis da melhor maneira. No caso do setor moveleiro, o aproveitamento de chapa é um dos aspectos mais relevantes para quem busca otimizar a gestão e a economia.

Afinal, o aproveitamento tem a ver com a capacidade de utilizar o material disponível da melhor forma, em um ou mais projetos. Com isso, o negócio pode aproveitar diversos benefícios, incluindo uma melhor precificação no mercado e o aumento da competitividade.

Tem interesse em descobrir como reduzir custos com o aproveitamento de chapa? Veja 10 estratégias para adotar!

Conceitos básicos de aproveitamento de chapa

O aproveitamento de chapa é um processo baseado na otimização do uso das chapas de materiais para a fabricação de peças, como as de móveis. O objetivo é maximizar a utilização do material, reduzindo desperdícios.

Para alcançar esse resultado, é comum o uso de diversas técnicas, como os cálculos das dimensões das peças para a melhor disposição. A elaboração de esboços e o uso de gabaritos físicos são outras possibilidades.

Importância do aproveitamento de chapa na movelaria

Buscar formas de otimizar o aproveitamento de chapa é essencial para setores, como a movelaria, pelos benefícios que essa abordagem oferece. Na prática, é uma forma de reduzir a perda de materiais e o desperdício.

Como consequência, um bom aproveitamento de chapa possibilita combinar a redução dos custos à competitividade de preços e ao crescimento da margem de lucro. Como há um consumo otimizado de material, há mais rentabilidade para os projetos.

Se as chapas forem utilizadas de forma otimizada, cada projeto de criação de móveis renderá mais resultados financeiros para o negócio, uma vez que alguns softwares de cálculo para plano de corte, como o Corte Certo, auxilia no uso de tamanhos de peças já cortados para outros projetos.

Além disso, a qualidade dos produtos não é prejudicada pelo aproveitamento de chapa bem feito e ainda há uma proposta maior de sustentabilidade. Então os clientes permanecem obtendo peças funcionais e de qualidade, consomem com mais consciência ambiental e a empresa se torna mais competitiva no mercado.

Estratégias para um melhor aproveitamento de chapa

Para aproveitar todos os benefícios relacionados ao aproveitamento de chapa é essencial saber quais estratégias adotar para otimizar o uso de materiais. Na sequência, conheça 10 abordagens que você pode colocar em prática!

1. Projetos estratégicos

Uma das possibilidades para otimizar o aproveitamento de chapa envolve elaboração de projetos mais estratégicos. Nesse caso, a intenção é ter designs com maior padrão de peças, mas que ainda ofereçam a possibilidade de serem adaptados para diferentes aplicações. 

Dessa forma, fica mais fácil planejar o uso das chapas, sem desconsiderar as necessidades pontuais. O grande benefício é que, com a padronização, não é necessário fazer cortes específicos para cada projeto e, como citado anteriormente, o software Corte Certo permite a reutilização de projetos anteriores para otimizar seu tempo.

2. Otimização de corte

Para levar o aproveitamento de chapa ao próximo nível também é interessante contar com ferramentas de otimização de corte. Com o software Corte Certo, por exemplo, você consegue melhorar o planejamento de uso dos materiais.

O software calcula automaticamente a melhor disposição dos cortes, buscando minimizar o desperdício e consegue te dar mais de uma opção de desenho para o  corte. Além de se tornar mais eficiente, o planejamento é elaborado em menos tempo. Assim, a produção ganha agilidade e há mais confiabilidade.

3. Reaproveitamento de retalhos

Outro ponto para considerar envolve o reaproveitamento dos retalhos de projetos anteriores. Para viabilizar essa questão, vale a pena criar um sistema para armazenar e etiquetar os retalhos das chapas, e aqui entra mais um benefício do software CC: o sistema te avisa sobre os retalhos remanescentes.

Isso é bom porque pequenos pedaços das chapas podem ser reaproveitados em projetos menores ou em etapas de acabamento e finalização. Assim, há como evitar descartes desnecessários.

4. Projeto de móveis modulares

Para atender aos clientes e obter uma produção mais eficiente, também vale a pena considerar a ideia de criar móveis modulares. Nesse caso, a intenção é planejar itens cujas peças possam ser desmontadas e remontadas para criar outras configurações. Um exemplo é o armário modular. 

Graças a essa característica, é possível criar diferentes modelos e disposições com as mesmas peças, facilitando o planejamento de corte das peças que serão utilizadas no móvel. Isso ajuda a atender melhor às necessidades do público, com mais versatilidade e garantindo um bom uso dos materiais.

5. Estoque intermediário

Embora o corte planejado e adequado das peças seja importante, há outras questões que ajudam a garantir um bom aproveitamento de chapa. Uma delas é o efetivo gerenciamento de um estoque intermediário para evitar excessos e perdas.

O estoque intermediário é o estoque de peças extras, as que foram cortadas além do projeto previsto e que estão disponíveis para reduzir os pedidos em alguma das próximas sessões de corte. Fazendo um bom acompanhamento do estoque é possível ter um planejamento melhor para realizar as compras e para o uso, sem quebra de estoque e sem excessos.

Um gerenciamento efetivo nesse sentido é fundamental para diminuir a probabilidade de as chapas ficarem obsoletas ou não utilizadas. No geral, essa é uma forma de manter os insumos necessários para atender à demanda com eficiência.

6. Colaboração com fornecedores

Estabelecer parcerias colaborativas com fornecedores de chapas é especialmente útil para otimizar o uso dos materiais. O motivo também tem a ver com as compras e com o estoque, em relação à demanda.

Nesse sentido, o ideal é compartilhar informações sobre armazenamento, pedidos e projeções. Dessa forma, é possível trabalhar em estreita colaboração com os fornecedores para adquirir corretamente a quantidade e os tipos de chapas.

Esse contato próximo também ajuda a evitar o mau aproveitamento causado pela especificação incorreta de pedidos. Se a empresa pedir uma quantidade maior que o necessário de uma determinada chapa, por exemplo, é possível que haja deterioração do material, pelas condições de armazenagem.

7. Treinamento de equipe

Um time capacitado é essencial para uma produção eficiente, incluindo o melhor aproveitamento de chapa. Por isso, vale a pena investir na capacitação da equipe — com destaque para esse tema.

Ao apresentar a importância de reduzir desperdícios, armazenagem correta de materiais e ferramentas, e de usar os insumos eficientemente, por exemplo, é possível criar uma cultura focada nessas questões.

Também é preciso capacitar os talentos para que eles estejam aptos a planejar cortes eficientes, evitando erros que gerem desperdícios. 

O uso do software CC também ajuda nessa questão devido à sua facilidade de uso. Por ser intuitivo e ter uma documentação completa dos cálculos de corte elaborados, o software pode ser incorporado facilmente à rotina dos profissionais. E, por não haver a necessidade de realizar treinamentos longos para o uso, os colaboradores podem usar o software desde os primeiros momentos, alcançando os níveis desejados de atuação.

8. Reutilização em projetos

Embora alguns projetos tenham características diferentes entre si, existe a chance de melhorar o uso de chapas ao reutilizá-las nesse tipo de demanda. Uma das possibilidades é utilizar rebarbas de chapas para elaborar detalhes nas peças.

Também é possível aproveitá-las em áreas internas ou estruturais dos móveis, como no revestimento interno de gavetas ou nos pés de uma mesa. E, ainda existe a chance de criar elementos de acabamento, como molduras e puxadores, com esses materiais.

O objetivo deve ser transformar as peças remanescentes em elementos que façam sentido para o novo projeto. Inclusive, essa é uma forma de adicionar ainda mais personalidade e elementos únicos às peças.

9. Reciclagem responsável

Em alguns casos, não é possível reaproveitar uma chapa deteriorada, ou as sobras do material, para a produção de novos itens. Uma das soluções para isso, envolve a realização da reciclagem responsável.

Em vez de simplesmente descartar esses produtos, é interessante considerar a colaboração com programas de reciclagem, como cooperativas e empresas que reaproveitam o material. Dependendo do projeto, as chapas poderão se transformar em novos produtos ou em energia.

Além disso, vale considerar a doação das chapas não utilizáveis para o corte de peças para projetos sociais ou de artesãos locais, por exemplo. O fato é que agir de forma responsável na reciclagem ajuda a empresa a promover a sustentabilidade — e isso pode se refletir positivamente na imagem da marca.

10. Monitoramento de desempenho

Além de aplicar essas e outras iniciativas, é essencial compreender o desempenho delas. Por isso, é recomendado definir indicadores-chave de desempenho voltados à eficácia do aproveitamento de chapas.

Por meio dessas métricas é possível saber quantas chapas foram reaproveitadas, o volume total utilizado, a redução no desperdício em comparação a períodos anteriores, entre outros pontos. Tudo isso ajuda a mensurar o impacto de cada estratégia e facilita o acompanhamento da produção.

Além disso, com o monitoramento é possível realizar ajustes contínuos e aprimoramentos ao longo do tempo. Assim, há mais chances de alcançar um aproveitamento de material cada vez maior.

Vantagens do uso do software CC para aproveitamento de chapa

Além de economizar recursos, utilizar melhor os materiais têm a ver com a sustentabilidade ambiental, como você viu. Para obter o máximo de resultados nesse sentido, conte com o software Corte Certo.

A ferramenta ajuda a aumentar a eficiência, reduzir erros e economizar recursos por meio da otimização dos planos de corte. Com a incorporação da tecnologia trazida pelo sistema CC, a gestão também fica mais prática e simplificada.

Com o Corte Certo 2D, por exemplo, é possível elaborar planos de corte eficientes, considerando as peças de cada projeto moveleiro. 

Outra possibilidade é o Corte Certo Linear, focado em materiais unidimensionais. Ele pode ser usado com molduras de janelas e barras diversas, por exemplo. 

O Corte Certo Films é mais indicado para o corte de películas para vidros (automotivos e de arquitetura). Como muitos projetos utilizam esse material, seu uso pode ser integrado à ferramenta para o planejamento de corte desse material, tornando tudo mais eficiente.

Enquanto isso, o Corte Certo Web permite um uso ainda mais fácil, com base na computação na nuvem. Ele é um sistema de vendas pela internet, com cálculos de planos de corte, dirigido a lojas de materiais para marcenaria, com acesso gratuito a marceneiros.

Ele é indicado ao mercado das revendas de materiais para marcenaria e seus clientes, os marceneiros e hobistas. Entre outras funcionalidades, o Corte Certo Web pode calcular o número de chapas necessárias para poder

gerar rapidamente um orçamento, que incluirá também a quantidade de fitas de bordas necessárias.

Aproveite essas dicas para incentivar a sustentabilidade

Conforme você aprendeu, o aproveitamento de chapas na indústria moveleira tem tudo a ver com eficiência, rentabilidade e sustentabilidade. Logo, incentivar essa prática permite utilizar os recursos da melhor forma e ainda ajuda a imagem do negócio.Para aproveitar ao máximo o software Corte Certo, confira os guias exclusivos no nosso canal do YouTube!

Categorias: Plano de corte

4 comentários sobre Aproveitamento de chapa: 10 estratégias para reduzir custos"