Movelaria

Controle de estoque na indústria moveleira: como fazer

Controle-de-estoque-na-industria-moveleira-como-fazer

O controle de estoque é vital para o bom desempenho das operações da indústria moveleira. Com esse gerenciamento, é possível ter um fluxo adequado de materiais, evitar desperdícios e garantir a disponibilidade de insumos para a produção.

Para a gestão ser adequada é essencial entender quais são os desafios e quais ferramentas podem ajudar. Desse modo, pode-se ter mais visibilidade sobre os processos e materiais, o que é indispensável para a tomada de decisão.

A seguir, descubra como fazer o controle de estoque na indústria moveleira!

O que é o controle de estoque

O controle de estoque é um processo cujo objetivo é gerenciar os recursos materiais na empresa ou indústria. No setor moveleiro, esse controle se relaciona às matérias-primas disponíveis, como chapas de madeira para a produção de móveis.

Para esse controle ser efetivo, diversas áreas do negócio são envolvidas. As principais são:

  • Compras: é o setor responsável por identificar as necessidades de fazer novos pedidos junto aos fornecedores, segundo a demanda prevista;
  • Armazenagem: é o segmento encarregado de receber, armazenar e organizar os recursos materiais, garantindo sua integridade e disponibilidade;
  • Operacional: é o setor responsável pela produção e, consequentemente, pelo consumo dos materiais;
  • Comercial: é o time que realiza as vendas e faz a projeção de resultados com base na demanda, permitindo o ajuste dos níveis de estoque;
  • Logística: é o segmento que efetua a movimentação dos materiais e produtos em estoque, tanto para a entrega entre unidades quanto para o cliente final.

O controle de estoque é necessário para todo tipo de negócio, mas é especialmente relevante para uma empresa moveleira. A gestão incorreta nesse sentido pode gerar impactos como:

  • Desperdício de materiais;
  • Aumento nos custos operacionais;
  • Problemas na produção;
  • Atrasos na entrega;
  • Insatisfação dos clientes;
  • Perda de competitividade.

Métodos de controle de estoque

Para fazer um efetivo controle de estoque é possível recorrer a diferentes metodologias de gerenciamento. Elas costumam envolver uma lógica de organização e de registro de entradas e saídas de materiais, permitindo o acompanhamento.

Uma das alternativas é utilizar códigos de barras em cada item ou lote do estoque. Com ajuda dos leitores de códigos de barras, as entradas, movimentações e saídas ficam registradas.

De maneira semelhante, há o controle por meio de tags eletrônicas, conhecidas como sistema de RFID. Dessa forma, há como ter um rastreamento maior em relação aos itens disponíveis.

Além desses métodos, há como utilizar lógicas variadas para acompanhar o volume armazenado, como:

  • Just-in-Time (JIT): é um modelo em que os materiais são recebidos conforme a demanda, de modo que a produção também depende dos pedidos;
  • LIFO ou UEPS: é a sigla para “Last In, First Out” ou “Último a Entrar, Primeiro a Sair”, indicando que os últimos materiais que entram devem ser os primeiros utilizados na produção;
  • FIFO ou PEPS: é a sigla para “First In, First Out” ou “Primeiro a Entrar, Primeiro a Sair”, em que os itens mais antigos armazenados devem ser usados antes dos mais novos.

Ainda, é possível combinar esses métodos ao uso de um ERP ou Enterprise Resource Planning. Esse é um tipo de sistema integrado que permite ao negócio planejar e gerenciar seus recursos, como no estoque.

Na indústria moveleira, especificamente, esses métodos são usados tanto para o estoque de matérias-primas quanto de produtos acabados.

Com a metodologia adequada para o negócio, o controle de inventário vai evitar desperdício e otimizar o aproveitamento geral.

Integração do controle de estoque com outras áreas da empresa

Como você viu, o controle de estoque se relaciona a diversas áreas da indústria, devido às informações necessárias para a gestão ser otimizada. Por causa disso, o ideal é criar um sistema coeso de gerenciamento entre as diversas áreas.

Nesse sentido, uma comunicação fluida entre as áreas — como vendas, produção e compras — é determinante. Com ela, é possível ter uma operação mais ágil, eficiente e orientada aos resultados relevantes para o negócio.

Para obter essa integração é preciso padronizar processos e estabelecer procedimentos que serão adotados pelas diversas áreas. Isso inclui desde o fluxo para solicitação de novos materiais até o registro de entrada ou saída.

Também é essencial realizar reuniões entre departamentos e definir o compartilhamento de informações como uma boa prática. Assim, todas as partes interessadas podem acompanhar o que tem acontecido nas áreas.

Ainda, considere  adquirir sistemas que auxiliem no monitoramento, como o Corte Corte, que inclui uma área na qual você pode verificar as chapas cadastradas em estoque.

Com um sistema que integra diversas partes do negócio, e principalmente os dados, fica mais fácil executar um gerenciamento embasado e com menos riscos de erros. 

Otimização de espaço e recursos no estoque de chapas

Investir em um bom controle de estoque é muito relevante para a indústria moveleira devido aos benefícios que isso pode trazer.

Um dos aspectos positivos é a redução de custos. Com a gestão otimizada é possível diminuir os custos relacionados ao armazenamento de chapas e às perdas. 

Para garantir máximos resultados nesse sentido, vale a pena adotar algumas estratégias para melhorar o uso do espaço. Uma dessas questões envolve a organização dos materiais.

Dependendo do material, o empilhamento de chapas é uma solução. Esse é um meio para verticalizar parte do armazenamento, aproveitando melhor o espaço disponível.

Também é essencial ter rastreabilidade sobre os produtos no estoque, como por meio de etiquetas e outros registros. Isso facilita criar seções específicas para cada tipo de material, reduzindo o tempo de busca pelos itens necessários. 

Lembrando que o software Corte Certo, tem uma função que auxilia para etiquetar as peças que serão cortadas, favorecendo a organização.

Outro aspecto para considerar é a programação da produção. Organizar previamente quais peças ou móveis serão fabricados, de acordo com os materiais disponíveis, evita o acúmulo de materiais e favorece a organização.

No geral, a produção também requer atenção especial, já que a utilização de material de forma responsável contribui para a gestão de estoque. Nesse contexto, o software Corte Certo é especialmente útil.

Com ele, é possível otimizar os cálculos de plano de corte. Isso ajuda a otimizar o aproveitamento de chapas, reduzindo o volume de retalhos e diminuindo a necessidade de armazenamento.

Mesmo não sendo um sistema de gestão voltado para o controle de estoque, o software Corte Certo é importante por contribuir com a produção final. Assim, o fluxo de processos é otimizado e isso se reflete diretamente no armazenamento.

Tecnologias para otimizar o controle de estoque de chapas

O controle de estoques é especialmente favorecido com o uso de soluções tecnológicas modernas. Dessa maneira, é possível automatizar tarefas, evitar erros e prevenir desperdícios, aumentando a eficácia do processo.

Para obter esses resultados pode-se recorrer a softwares específicos para a gestão de estoque da indústria moveleira. No entanto, essa pode não ser a melhor solução, já que deixa os dados dispersos.

Como você viu, entre os módulos de alguns sistemas há funcionalidades voltadas à gestão do estoque e dos recursos disponíveis. E repito, uma forma de tornar a gestão ainda mais eficiente é com o uso do software Corte Certo.

Além de otimizar o cálculo do plano de corte, ele oferece, sim, uma visão sobre peças cadastradas, incluindo chapas, retalhos e peças extras. Embora não realize atividades específicas de uma ferramenta de gestão de recursos, o software Corte Certo pode ser integrado com um ERP para complementar funcionalidades.

Assim, há como aproveitar funções como:

  • Dar baixa no estoque, tão logo o cálculo de otimização de planos de corte seja salvo;
  • Alertar quando o estoque estiver muito baixo;
  • Estocar digitalmente novos retalhos gerados;
  • Estocar digitalmente novas peças extras geradas;
  • Gerar etiquetas com códigos de barras para localização física desses materiais.

Com essas informações exportadas do Corte Certo, e inseridas no ERP, há uma visão ainda mais completa dos materiais e peças. Logo, o software Corte Certo é um excelente complemento para potencializar o gerenciamento de estoque da indústria moveleira.

Como otimizar o controle de estoque das chapas 

Para ter um gerenciamento efetivo e capaz de gerar bons resultados é preciso evitar erros comuns no controle de estoque.

Uma das falhas mais frequentes é a falta de integração entre setores. Sem uma previsão de demanda precisa, é mais difícil planejar as compras. Já a falta de visibilidade sobre o consumo da produção pode causar o desabastecimento, por exemplo.

Outro erro comum é não fazer a identificação e o registro completos de todas as entradas, saídas e demais movimentações. Isso prejudica a visibilidade sobre os recursos disponíveis, levando a decisões incorretas.

No caso da indústria moveleira, especificamente, o armazenamento incorreto é especialmente prejudicial. Deixar o estoque de chapas em um ambiente com umidade ou com temperatura inadequada pode prejudicar a integridade das chapas e afetar o resultado da produção.

Como essas falhas comprometem a durabilidade do material e ampliam os custos, é crucial saber como corrigi-las. Veja algumas medidas:

  • Otimize o layout do estoque, favorecendo a organização e diminuindo a necessidade de espaço;
  • Cuide das condições da área de armazenamento de modo que elas sejam adequadas para os materiais;
  • Faça um registro preciso e atualizado de todos os materiais e suas posições;
  • Tenha uma boa gestão de fornecedores, inclusive para ter mais flexibilidade ao realizar compras;
  • Integre os setores para fazer análises precisas sobre a demanda e a produção;
  • Tenha um bom controle de qualidade no recebimento e na movimentação dos materiais;
  • Treine os colaboradores e padronize os processos de controle de estoque;
  • Use tecnologias, como o software Corte Certo.

Foco na produção

A otimização do controle de estoque também depende de uma atuação estratégica do setor de produção. Além da comunicação com outros setores, deve haver um melhor aproveitamento dos materiais.

Quando a produção utiliza melhor as chapas armazenadas, há menos desperdícios e uma necessidade menor de armazenamento. Como cada chapa dá origem a mais peças, é viável ter um estoque menor, diminuindo os custos de armazenamento.

Essa também é uma forma de diminuir a quantidade de retalhos e de aproveitar melhor o espaço de toda a indústria. Ainda, um bom aproveitamento de chapas ajuda a realizar um inventário mais preciso, apoiando as decisões sobre o estoque.

Com o software Corte Certo, os planos de cálculo de corte são otimizados. Isso evita cortes mal elaborados e a consequente perda de chapas de materiais.

O software Corte Certo também auxilia a fazer uma gestão efetiva dos retalhos e até prevê a criação de peças extras. Assim, em um novo projeto, as peças podem ser aproveitadas automaticamente. No geral, isso melhora o fluxo de trabalho e torna a gestão de estoque mais eficaz.

Comece com o básico 

Como você viu, a gestão de estoque é essencial na indústria moveleira, tornando-a mais produtiva. Para favorecer esse gerenciamento, a elaboração de planos de corte precisos tem um impacto significativo. 

Nesse contexto, convém investir em tecnologia. Embora o software Corte Certo não faça diretamente a gestão de estoque, ele é um grande aliado da produção em empresas moveleiras. Graças a otimização dos cálculos de planos de corte, você vai garantir aprimoramento no uso dos recursos em estoque.

Confira mais informações sobre o software Corte Certo e veja como ele pode ajudar seu negócio!

Categorias: Movelaria

Um comentário sobre Controle de estoque na indústria moveleira: como fazer